A poluição sonora provoca perda auditiva significativa e irreversível. Sabe porquê
?

 

A audição é um sentido muitíssimo importante para a comunicação humana, mas não só. A perceção de ruído permite-nos, entre outras coisas, identificar fontes de perigo.

Atualmente, a poluição sonora é constante. Trânsito, espaços de diversão e lazer, aparelhos eletrónicos, etc, são elementos constantemente presentes no nosso cotidiano. Ainda assim, os efeitos de todos estes ruídos são muitas vezes subestimados. A poluição sonora tem sérias consequências para a nossa saúde auditiva.

A exposição a ruído é considerada a causa mais comum de perda auditiva que pode ser prevenida. Os mamíferos, humanos incluídos, apresentam células sensoriais de audição no sistema nervoso que não se regeneram se lesadas.

A perda auditiva causada por ruído pode ocorrer com uma exposição única, por exemplo o barulho de um tiro de uma arma de fogo, ou por exposição prolongada a um ruído intenso (indústria, música, etc).

Os jovens estão particularmente suscetíveis à poluição sonora, uma vez que frequentam com frequência bares e discotecas e passam muitas horas diárias a ouvir música com recurso a headphones. Todos estes fatores contribuem para a deterioração da audição. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 10% da população mundial está exposta a níveis de ruído que podem causar danos à audição.

Assim, nunca é demais lembrar que mesmo os jovens devem adotar medidas de prevenção e proteger a sua saúde auditiva. Usar protetores auditivos e evitar a exposição prolongada a ruído intenso são algumas das formas de proteger a sua saúde auditiva.