Como lidar com colegas de trabalho com perda auditiva?

 

A perda auditiva é um problema de saúde real e que pode trazer desafios para os pacientes e para os que os rodeiam. Na vida profissional, o dia de trabalho pode revelar-se longo quando conversar com colegas ou simplesmente concentrar-se exige um enorme esforço. Assim, é importante expor a sua situação ao seu empregador, uma vez que a sua eficiência pode flutuar.

Alguns pacientes sentem-se constrangidos e optam por não falar sobre a sua perda auditiva aos seus colegas e empregadores. No entanto, o nosso conselho  será estabelecer desde o início um diálogo aberto, promovendo a compreensão sobre o problema.

Se está a ler este artigo e não sofre de perda auditiva, mas convive com alguém que tem uma deficiência auditiva, deixamos-lhe alguma dicas que o podem ajudar a comunicar melhor com o seu colega.

 

  • Fale devagar, mas com naturalidade - Não é necessário fazer caretas ou articular as palavras em exagero. Basta que fale com calma e naturalmente, como faria com qualquer outra pessoa.
     

  • Converse de frente para a pessoa- Sempre que possível, fale de frente para o seu colega de trabalho. Muitos pacientes de perda auditiva dependem da leitura labial para a compreensão da fala de outras pessoas, pelo que falar de lado ou de costas para ele apenas vai dificultar o diálogo.
     

  • Adapte o volume da voz - Comece por conversar com o seu colega no seu tom de voz natural. Se constatar que ele/ela não o consegue entender, aumento um pouco o volume. Se mesmo aumentando gradualmente o seu volume de voz não conseguir fazer entender-se não grite. Se a perda auditiva do seu colega for severa, provavelmente irá depender da leitura labial de qualquer das formas.
  • Use o toque - Muitas vezes, os pacientes com perda auditiva não ouvem quando são chamadas. Se o seu colega não responder ao seu chamamento, dê-lhe um pequeno toque ou faça um sinal visual que chame a sua atenção.
  • Não seja preconceituoso. Lembre-se que a perda auditiva apenas afeta a audição do paciente, não a sua capacidade intelectual. Trate o seu colega de trabalho da mesma forma que trata qualquer outro.