Cinco coisas que a perda auditiva não tratada pode afetar
 

A perda de audição é tão exclusiva para cada pessoa como uma impressão digital. Nenhuma pessoa tem o mesmo tipo de perda em cada orelha, nem dois pacientes diferentes experimentam a perda auditiva da mesma forma.

Hoje, abordamos algumas das consequências da perda auditiva não tratada. Quando a perda auditiva é ignorada e não tratada, há consequências diretas e indiretas.

 

1. Vocabulário

Com a perda auditiva não tratada, vários sons e letras tornam-se mais difíceis de ouvir e entender à medida que as frequências são perdidas. Cada letra e som verbal corresponde a uma faixa de frequência única, e quando se perde a capacidade de ouvir esse intervalo, acontecem duas coisas.

Em primeiro lugar, todos os sons, letras e palavras que envolvem essas frequências são mais difíceis de ouvir e de entender Em segundo lugar, quando a perda de audição não é tratada, o cérebro habitua-se a não ouvir os sons associados a essas frequências e as palavras que envolvem esses sons começam a perder a nitidez, que pode influenciar a maneira como a fala é interpretada e usada.

 

2. Voz

Para algumas pessoas, a perda auditiva pode realmente influenciar e mudar a forma como a voz soa para eles mesmos e para os outros.
 

Outra influência na voz, é a perceção de volume. Com a perda auditiva não tratada, a voz pode soar muito baixa e quando o paciente tenta compensar, falando mais alto, acaba por falar demasiado alto.

 

3. Música e Filmes

Os pacientes com perda auditiva não tratada tendem a começar evitar ver filmes e ouvir música, especialmente junto de outras pessoas. Cenas em que os atores não estão de frente para o plano são especialmente desafiantes. Nestes casos, as legendas podem vir a tornar-se uma necessidade.

 

4. Conversas em ambientes barulhentos

Entre em qualquer ambiente ruidoso e tente manter uma conversa com alguém ou, pior ainda, com um grupo de pessoas. Mesmo para pessoas sem perda auditiva, isso pode ser difícil. Para os pacientes com perda de audição não tratada, compreender e acompanhar conversas nesses ambientes é quase impossível.
 

5. Desempenho no trabalho

Vários estudos apontam para a evidência de que a perda de audição prejudica o desempenho no trabalho. A idade da reforma neste momento é 65 anos em Portugal e por essa altura muitas pessoas já têm alguma perda auditiva. Por outro lado, a dificuldade de audição em reuniões importantes ou em chamadas e os problemas de interação com funcionários no trabalho através da conversa prejudica muito o rendimento.

A perda de audição não tratada também pode levar à fadiga auditiva no trabalho, afetar a capacidade de concentração do paciente e aumentar o stress em geral, o que afeta a sua disposição.